TV News
SPlay

Vereador questiona como é usado R$ 1 milhão de taxa de embarque na Rodoviária de Sorocaba

Péricles Régis também fala dos requerimentos sobre o novo prédio da rodoviária

Por Redação em 23/11/2019 às 16:13:09

O vereador Péricles Régis (MDB) questiona como a Urbes Trânsito e Transporte - Empresa de Desenvolvimento Urbano e Social de Sorocaba - aplica o valor arrecadado com as taxas de embarque e qual parte desse montante é aplicada na conservação da atual rodoviária. Segundo a assessoria de imprensa do vereador, a Urbes teria arrecadado mais de R$1 milhão em seis meses, através das taxas de embarque.

De acordo com Péricles, "comerciantes e frequentadores da rodoviária afirmam que há anos não há uma intervenção de grande porte sequer. Esse dinheiro tem que garantir condições dignas para a população no atual prédio, até que um novo local seja viabilizado", defende.

O vereador já havia questionado a Prefeitura, através de requerimentos, sobre a construção de um novo prédio para a rodoviária ou sobre uma possível revitalização do prédio atual.

Péricles afirma que em resposta a requerimento anterior (nº 568/18), a Urbes informou que estava preparando, à época, um projeto para a construção da nova rodoviária na área da Gerdau, nas imediações da rua Padre Madureira, já que duas licitações abertas em governos anteriores teriam sido "desertas", ou seja, sem empresas interessadas.

O vereador reiterou os questionamentos em 2018 com o requerimento nº 764 e novamente recebeu como resposta que o projeto não estava pronto, informando que o termo de referência ainda não havia sido elaborado. Já em 2019 Péricles fez um novo requerimento, novamente recebendo como resposta que havia estudos de viabilidade do projeto que ainda estavam sem conclusão.

No novo requerimento, Péricles torna a questionar sobre a conclusão do estudo de viabilidade da obra e, caso ele tenha apontado pela possibilidade de construção, pergunta quando será feito o lançamento do edital e início da obra. "O governo chegou a anunciar a entrega da nova rodoviária para 2019 e ela não foi sequer iniciada. Parece que se criam notícias falsas para se colher os louros com a população sem que haja uma intenção real de se viabilizar tais obras", afirma o vereador.

A rodoviária

Inaugurada em 14 de agosto de 1973, na época era considerada uma construção moderna e arrojada, contando com oito mil metros quadrados de área construída. O prefeito era José crespo Gonzales. Na década de 1970, Sorocaba tinha aproximadamente 180 mil habitantes. Atualmente a cidade tem pelo menos quatro vezes mais a população da época, há 46 anos e enfrenta uma onda de problemas sociais causados pelo grande número de moradores de rua e com a falta de investimentos em segurança, iluminação e o crescimento do número de pessoas e veículos.

Desde que foi inaugurada, o Rodocenter - como é chamado - teve a administração de uma empresa, a Sociedade Comercial e Administração Ltda (Sócia) que recebeu a concessão para o serviço,

O contrato venceu em 1985, porém em 1992 o contrato foi prorrogado. Em 1998, um decreto do prefeito Renato Amary, argumentou que o serviço era essencial e não poderia ter interrupção.O decreto valia por 120 dias mas se estendeu sem nova licitação.

Em dezembro de 2018, ainda sob o comando do prefeito José Crespo (filho do prefeito na época da inauguração da rodoviária), foi anunciado que a Urbes Trânsito e Transporte, assumiria a a administração da rodoviária da cidade a partir do dia 1º de janeiro de 2019. A Sócia Ltda ficaria apenas com a exploração comercial do prédio.

Há décadas, todos os governos anunciam projetos para a construção de um novo prédio, porém até agora nada se concretizou.








TV News
Anuncie 2
SPlay
Madame Damy

Comentários